quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Participação no concurso Águas para Sempre da companhia Águas de Joinville - Parte 1

      Neste ano de 2012, a turma do I Período Integral se inscreveu no concurso teatral "Águas para Sempre", da Companhia Águas de Joinville, tendo como foco geral do concurso o Esgotamento Sanitário. Abaixo segue maiores informações sobre o projeto da turma e os seus objetivos.

Título: Rio Iririú-mirim: para preservar é só começar!

Justificativa: 
      Ao realizarmos uma visita ao rio Iririú-mirim, localizado no bairro Aventureiro, sentimos a necessidade de realizar uma pesquisa sobre esgotamento sanitário, pois as crianças queriam saber o motivo da água do rio estar escura e o porquê de haver tanto lixo dentro e fora do rio observado.

Objetivos:
* Perceber as agressões que são feitas contra o planeta Terra, desde o desmatamento de árvores até a poluição dos rios;
* Realizar um trabalho de conscientização com as crianças sobre esgotamento sanitário, esclarecendo dúvidas que surgirem ao longo do projeto.




CONHECENDO O RIO QUE PASSA PERTO DO CEI

      No dia vinte e seis de abril propomos a turma do I Período Integral um passeio até o rio Iririú-Mirim, que passa nas proximidades do CEI, para que as crianças pudessem observar as características deste rio.  
      No trajeto as crianças encontraram uma boca de lobo semi-aberta e fizeram alguns comentários como: "Tem água suja", disse o Murilo, "Papel de salgadinho", falou a Maitê e a Isabela comentou: "tem madeira". As professoras explicaram que muitas pessoas, em vez de jogar este material no lixo, jogam nas ruas e quando chove, a água leva para a boca de lobo, às vezes é tanto lixo que as entope, fazendo a água da chuva alagar as ruas, porque não tem lugar para a água escoar. Quando estávamos chegando ao rio, Gabrielly apontou dizendo “é lá onde tem aquele lixo”, referindo-se a alguns galhos que estavam jogados na beira do rio.
      Ao nos aproximarmos do local, as crianças puderam perceber o desrespeito das pessoas pela natureza em relação ao lixo jogado em suas encostas, conforme o grupo caminhava, iam citando os objetos que estavam dentro e fora do rio como: sacos plásticos, garrafas pet’s e de vidro. Durante a caminhada de observação as crianças perceberam que em duas casas que estão de frente para o rio, os moradores procuram ter o cuidado de deixar limpo a sua encosta, pois nesta parte estão plantadas flores e árvores. Mais adiante as crianças perceberam também que o rio entrou numa galeria embaixo da rua “e saiu do outro lado”, como o Murilo comentou, sendo que ao sair desta galeria, o rio formou uma pequena queda, em que as crianças puderam perceber a cor da água, Lorena ao observá-la disse: “a água está limpinha”, mas ao lado da queda também havia um tubo de esgoto, sendo que o Murilo constatou: “é a água do esgoto que deixa a água suja”.



REPRESENTAÇÃO DO RIO IRIRIÚ-MIRIM



      No dia nove de maio, realizamos uma roda de conversa, relembrando a visita que o grupo havia feito ao rio Iririú-mirim, mostrando as fotos que foram tiradas durante o passeio.
      Após propomos a representação do rio observado, utilizando materiais diversificados sobre uma cartolina colada na parede. O Gabriel pediu ajuda para a professora para colar a fita adesiva nas tiras de plástico, sendo que elas eram de cores diferentes, ao ser questionado pela professora sobre a sua produção respondeu “aqui é a água limpa e aqui é a água do esgoto que deixa o rio sujo”, Lorena construiu uma ponte com palitos de picolé e a curva no rio parecida com aquela que ela observou no passeio, sendo que do lado da ponte desenhou um círculo dizendo que era “o tubo do esgoto que deixa a água suja”. O restante da turma procurou figuras de árvores e plantas para recortar e colar, sendo que também colaram pedras e folhas secas na produção coletiva.





Nenhum comentário:

Postar um comentário