quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Projeto: Brincando e conhecendo o corpo humano - II Período Integral - Parte 2

Experiência com ossos

      Em um primeiro momento, foi proposto a turma que todos seríamos cientistas, pois iríamos realizar uma experiência com ossos de galinha, vinagre, coca-cola e água.
      Então, mostramos para a turma os diversos materiais e as crianças foram colocando em vidros ossos de galinha e em cada vidro uma substância diferente como vinagre, coca-cola e água. Todos participaram da montagem da experiência, deixamos os vidros expostos na sala durante uma semana, no fim desse prazo observamos os resultados, realizando um texto coletivo sobre as observações realizadas durante esta experiência.
      Com essa proposta as crianças exploraram o imaginário brincando de serem cientistas, aprenderam o significado da função de um cientista: Rafael expressou-se “ele faz experiência”, rapidamente Kauan concluiu “ele olha”. Quando verificamos os resultados o Nikolas Dias falou “tá fedorento”. Maria Heloiza ficou eufórica ao constatar que o osso do vinagre “tava ficando mais molinho”, a Dominique disse “o osso que estava no refri está escuro”. Ana Paula, Milena, Aline e Kauan ficaram empolgados em manusear os ossos. O Andrey e Rafael preferiram apenas observar. Outros constataram que o osso que ficou na água não sofreu mudanças apenas ficou “fedido”. Após as observações expressaram seus aprendizados de forma oral e as professoras registraram num texto coletivo. O interesse foi tanto que começaram a procurar os ossos do próprio corpo. 

 
O início da experiência com os ossos de Galinha trazidos pelas professoras, todos ficaram impressionados, perguntando se era de pessoa aquele osso. 




Texto coletivo elaborado pelas crianças

 
O interesse continuou, então, foram procurar ossos visíveis nos seus próprios corpos. Até na professora Denise observaram a sua coluna. A Ana Cristina estava espantada “olha o osso da prô”!



O Kauan estava empolgadíssimo em descobrir os ossos no seu próprio corpo e dos amigos.


Curiosidades


      Esta atividade foi aplicada em todas as ocasiões em que as crianças traziam algo de casa que pesquisaram na Internet com os familiares ou imagens e informações pesquisadas em livros e revistas. As professoras também contribuíam trazendo informações científicas, imagens para serem compartilhadas em rodas com as crianças e até mesmo para responder a diferentes questionamentos.

O que a turma aprendeu:

      Acreditamos que foram muitos seus aprendizados, pois quando as crianças perguntavam íamos à busca das respostas, procurando apresentá-las de maneira clara e com imagens, respeitando a faixa etária e particularidades de cada criança. A Milena trouxe um livro sobre o corpo humano que atraiu as crianças e professoras e ela fez questão de compartilhá-lo, a Maria Heloisa também trouxe um livro com muitas imagens sobre o corpo humano.
      Recebemos auxílio de uma colega do I Período Integral que comprou um encarte sobre o Corpo Humano, especificamente para mostrar a nossa turma porque ela lembrou que estávamos trabalhando o corpo, ficamos contentes e agradecemos o carinho.
      As crianças também trouxeram imagens dos ossos dos dinossauros, do crânio e encontramos o esqueleto de uma lagartixa, que nos proporcionou novas buscas ao conhecimento sobre os ossos deste animal.












OBSERVAÇÃO: As crianças não manusearam as radiografias, mas este material era importante para o nosso projeto, para que eles pudessem visualizar “a foto do osso”, como expressaram-se.

Registrando o esqueleto


      Apresentamos imagens científicas sobre esqueletos humanos, em seguida, solicitamos que desenhassem o corpo humano e os ossos que o compõe. Oportunizamos uma atividade concreta para visualização, utilizando uma boneca de pano para que compreendessem como seria o nosso corpo se não tivéssemos ossos. Como disse o Davi: “ia se mole igual à boneca, cai”. Ana Beatriz propôs que desenhássemos “um corpo grandão e colar palitos nele só que alguém teria que ajudá-la, pois ela não conseguiria contornar o seu corpo sozinha”. Após essa sugestão o grupo decidiu que cada um registraria o seu corpo e colaria os palitos de fósforo que seriam os ossos e a sugestão da Ana Beatriz será aplicada numa próxima proposta, envolvendo os familiares. Ainda durante a realização da atividade algumas crianças solicitaram à professora que registrassem no quadro “osso do corpo” para que eles pudessem copiar, já demonstrando interesse pela escrita.

O que a turma aprendeu:

      As crianças aprenderam através das imagens que possuímos ossos e que há animais que possuem e não possuem ossos, o que despertou o interesse das crianças sobre quais animais não possuem ossos, o que será explorado em uma atividade futura.
      A percepção espacial do corpo também foi aprimorada, pois a maioria soube os lugares que possuem ossos no corpo humano. O Nikolas Dias falou “tem que faze os ossos da cabeça”, as professoras questionaram “mas tem osso na cabeça?” e a turma respondeu “tem e é duro”.
      A turma registrando seus aprendizados utilizando os materiais. Estavam bem envolvidos e interessados.








A Milena interessada e concentrada escrevendo o título da atividade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário