quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Projeto: Pequeno Cientista - Parte 1

Projeto: Pequeno Cientista

 
 
      Durante este ano, a turma do I Período Vespertino da professora Giovana da Conceição Ramos Martins decidiu investigar em seu projeto o universo dos insetos e dos animais nocivos ao homem. Desta forma, segue abaixo maiores informações sobre esta viagem.

Justificativa:
 
      Através de uma brincadeira realizada em sala com a música “A dona aranha subiu pela parede”, observei o interesse das crianças pelos animais nocivos a nossa saúde e pelos insetos, questionando como eles se alimentavam, porque usavam seu veneno para se defender, onde moravam, entre outras dúvidas. Após esses questionamentos observei que o tema despertou interesse e curiosidade, por este motivo o grupo decidiu que o projeto da turma seria: “Pequenos Cientistas”.
      Quando iniciamos um projeto com perguntas instigantes, guiamos as crianças para o universo que se quer conhecer. Essas indagações fazem com que elas pensem e reflitam sobre os assuntos propostos, trazendo a pesquisa para o seu dia-a-dia, satisfazendo suas curiosidades e relacionando-as ao meio em que vivem.
      A partir do momento em que a criança entra em contato com outros meios de informação, perceberão que há uma infinidade de respostas para as perguntas do cotidiano.
      Segundo o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (BRASIL, 1998, p.144): "O trabalho com os seres vivos [...] oferece inúmeras oportunidades de aprendizagem e de ampliação da compreensão que a criança tem sobre o mundo social e natural. A construção desse conhecimento também é uma das condições necessárias para que as crianças possam, aos poucos, desenvolver atitudes de respeito e preservação à vida e ao meio ambiente".
      Dessa forma, iremos proporcionar atividades que contribuam para que a criança possa comparar diversos tipos de animais, sua reprodução, seu habitat, as doenças transmitidas pelos mesmos, os cuidados e higiene para evitar a proliferação desses animais e insetos, bem como sua importância para o meio ambiente e a função de cada um na natureza.
 
Objetivos Gerais:
 
  • Oportunizar situações que possibilitem à classificação de diferentes animais nocivos a saúde pelas suas características, diferenças e semelhanças;
  • Favorecer o desenvolvimento da cidadania, incentivando uma preocupação com a transmissão de doenças causadas por esses animais e a sua proliferação;
  • Conhecer o modo de vida e as características dos insetos;
  • Conscientizar as crianças sobre a importância desses animais na preservação do meio ambiente.
 
Avaliação:
 
Será de forma contínua, através de observações e registros diários das crianças, durante o andamento do projeto. Serão observados o interesse, a participação e a colaboração das crianças no decorrer das atividades, observando alguns pontos relevantes ao desenvolvimento e ao aprendizado dos mesmos como:
 
* O que as crianças já sabiam sobre o assunto?
 
* O que aprenderam no decorrer do projeto?



Referências:
 
BRASIL, Ministério da educação e do desporto. Secretaria de educação Fundamental. Referencial Curricular nacional para Educação Infantil. Brasília, 1998.v.1


Conversação para iniciar o projeto



      Para dar início ao desenvolvimento do projeto, realizei uma conversação com o grupo sobre o tema “Pequenos Cientistas”. Perguntei quais insetos e animais nocivos gostariam de conhecer, sobre onde iríamos pesquisar, quais fontes de pesquisas iríamos utilizar. Várias foram às opiniões: Guilherme ao ouvir a palavra pesquisa logo falou: “Já sei é na revista”, Julia disse: “é na revista e no livro”, questionei se poderíamos utilizar outros meios como internet, pesquisas de campo, passeios e todos responderam que sim.
      Após esses questionamentos as crianças tiveram a oportunidade de falar quais insetos e animais fariam parte da nossa pesquisa. Eduardo falou: “Quero conhecer a cobra”, Guilherme disse: “Pro quero conhecer mosquito e barata”, Gabriel e Nicolas queriam conhecer as aranhas venenosas e as abelhas, Gabriely pediu: “Pro quero conhecer o mosquito e as baratas”, Julia contribui expondo suas ideias: “Os mosquitos fazem mal pra gente, eles fazem feridas na nossa perna”. Combinamos que conheceríamos todos os animais sugeridos por meio de pesquisas, enfatizando para o grupo a importância da preservação das espécies.

 
Pesquisa sobre a cobra Cascavel



      Apresentei para as crianças algumas figuras da cobra Cascavel para observarem. Após questionei se sabiam algo sobre esse animal: Julia disse: "Ela é cascuda", Gabriely: "Ela é venenosa e faz doença pras crianças", Luiz Gustavo: "Ela é venenosa e tem um monte de filhotes", Eduardo: "Ela tem casca e se arrasta". Expliquei que Cascavel é o nome genérico dado às cobras venenosas do gênero Crotalus e Sistrurus, elas possuem um chocalho característico na cauda, essa espécie pode ser encontrada em todo o continente. Após conhecermos as características e observarmos as fotos, assistimos um documentário, aprendendo sobre seus hábitos, alimentação, habitat etc. Observei que houve um grande interesse por parte das crianças em conhecer esse animal. Com essa atividade o grupo pode compreender a importância de cada ser vivo no meio ambiente, aprendendo a respeitar a natureza e os animais que nela habitam.



Conhecendo o Mosquito da Dengue



      A professora iniciou a atividade com algumas informações sobre as características do Aedes Aegypti, nesse momento questionei se eles sabiam algo sobre esse mosquito: Victor disse: "ele pica e chupa o sangue", Guilherme falou: "ele tem tamanho grande, não muito e manchas brancas", Icaro comentou todo animado: "O papai mosquito não gosta de sangue, ele só come folhas", Julia disse: "O mosquito da Dengue pica a gente e faz uma bolinha e ai a gente tem que ir correndo para o hospital".
      Após os comentários das crianças, disponibilizei algumas imagens do mosquito para observarem, comentando que são insetos bem perigosos para as pessoas, que se reproduzem em pequenas poças de água de preferência parada e limpa, sua cor característica é preta com listras brancas, o macho se alimenta de folhas adocicadas e a fêmea se alimenta de sangue, no momento da picada já transmite o vírus da Dengue e da Febre Amarela. Também assistimos um documentário com informações importantes sobre a sua reprodução, os locais onde são encontrados e o contato com as pessoas.
      Para finalizar a pesquisa observamos imagens do mosquito, com suas características predominantes. Com a realização dessa atividade as crianças tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o mosquito em questão, bem como adquirir hábitos de higiene em suas residências.

Teatro sobre a Dengue



      Convidamos as agentes comunitárias do Posto de saúde Parque Joinville, para apresentarem um teatro sobre a Dengue para as crianças do CEI. Nesse dia, as agentes compareceram com materiais explicativos sobre o mosquito transmissor da doença, reunimos todas as turmas no Varandão da instituição para que, de uma maneira bem lúdica, elas explicassem como acontece o contágio.
      Todos animados e, ao mesmo tempo, agitados com a presença do “mosquito” (uma agente de saúde fantasiada), ouviam as explicações da agente sobre a importância de não deixarmos água parada e limparmos bem o quintal, evitando assim que o mosquito deposite suas larvas e se prolifere, espalhando a doença para a população.
      Após a apresentação questionamos o grupo sobre o que tinham achado do teatro, o Guilherme logo falou: “Eu achei muito legal aquela mulher vestida de mosquito”. Gabriely: “Eu gostei, agora vou pedir para minha avó não deixar lixo lá em casa”.
      Como forma de agradecimento às agentes comunitárias do posto de saúde Parque Joinville, publicamos uma matéria no jornal do bairro Iririú, demonstrando a importância de realizarmos parceria em nossos projetos. Com a apresentação do teatro as crianças puderam aprender que se cada um faz a sua parte, colaborando em não jogar lixo e evitar acúmulos de resíduos no quintal ou em terrenos baldios, exercemos nossa cidadania e todos ganham com isso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário